Nós

PASSOS E PAUSA

Acelera. Desacelera. Pára. Respira.

Fugimos.

Ao nosso modo.
 Para desacelerar, parar, respirar ….e acelerar novamente.

Um tempo só para nós, uma overdose de natureza e uma pendência a ser resolvida: chegar juntos ao cume do Pico Paraná!

Ano passado tivemos uma virada de ano diferente: demos boas-vindas a 2013 do alto do Pico Caratuva (segunda montanha mais alta do sul do Brasil).
 Tínhamos a intenção de ir até o cume do Pico Paraná no dia seguinte, mas fomos surpreendidos por uma chuva de montanha mítica e avassaladora que acabou adiando nossos planos.

Dessa vez, pouco mais de um ano depois, acompanhamos com cautela a previsão do tempo (mesmo sabendo o quão maluco é encarar uma montanha dessas nesta época do ano) e, após algumas mudanças de datas por conta dela, fomos!
 Aceleramos, desaceleramos, paramos, respiramos… e repetimos esse processo, inúmeras vezes, como deve ser… como tudo deve ser.

Depois de 7 horas de subida e do pôr-do-sol mais lindo que presenciamos na vida, montamos acampamento no A2 (não no cume – vocês vão ver que o PP aparece ainda lááá longe, ao fundo, nas fotos)
No dia seguinte, acordamos às 4:30 da manhã e fizemos o ataque ao cume (1 hora de trilha no escuro), para vermos o nascer do sol lá de cima.
 20 graus a menos, pernas molhadas, a melhor companhia do mundo e ausência de palavras para definir.